!-- ======= Header ======= -->

Carta de Despedimento

Carta de Despedimento: Fundamentos Legais, Partes Intervenientes e Consequências

A carta de despedimento é um instrumento jurídico de extrema relevância no contexto laboral, regulado pelo Código do Trabalho.

Abordaremos assim os principais aspectos relativos à carta de despedimento, incluindo as partes que podem emiti-la, as consequências decorrentes da sua aplicação, bem como a forma como a equipa de advogados da António Pina Moreira Advogados pode prestar assistência nesta matéria.

I. Fundamentos Legais da Carta de Despedimento

O Código do Trabalho, Lei n.º 93/2019 de 4 de setembro, estabelece o quadro jurídico para a relação laboral entre empregadores e trabalhadores. No que diz respeito ao despedimento, o mesmo pode ocorrer com base em fundamentos justificados, previstos na lei, e deve ser comunicado por escrito através da carta de despedimento.

Os principais fundamentos legais para o despedimento são os seguintes:

Despedimento por justa causa: Quando o trabalhador pratica uma falta grave que inviabiliza a continuidade da relação laboral. Exemplos incluem o furto, a agressão física, a insubordinação grave, entre outras.

Despedimento coletivo: Decorre de uma necessidade de redução de pessoal por motivos estruturais, económicos ou tecnológicos. Deve cumprir requisitos específicos previstos na lei.

Despedimento por extinção do posto de trabalho: Quando a entidade empregadora encerra a atividade ou reorganiza-se, tornando o posto de trabalho dispensável.

Despedimento por inadaptação: Fundamentado na incapacidade do trabalhador se adaptar às mudanças tecnológicas ou organizacionais.

II. Partes Intervenientes na Carta de Despedimento

As partes que podem fazer a carta de despedimento são o empregador e o trabalhador. O empregador é a entidade responsável pela decisão de despedir e, como tal, deve justificar a sua decisão com base nos fundamentos legais supramencionados.

Empregador: Deve fundamentar adequadamente a decisão de despedimento, garantindo que o motivo invocado corresponde a uma das causas previstas na lei. Além disso, deve respeitar os procedimentos e prazos estabelecidos para o tipo de despedimento aplicável.

Trabalhador: Após receber a carta de despedimento, o trabalhador pode reagir de diferentes formas, dependendo do motivo do despedimento e das circunstâncias específicas do caso. Pode contestar o despedimento junto da Autoridade para as Condições do Trabalho (ACT) ou recorrer a uma ação judicial, caso considere que o despedimento foi injusto ou não se enquadra nas previsões legais.

III. Consequências da Carta de Despedimento

As consequências do despedimento variam de acordo com o tipo de despedimento e a situação específica.

Alguns dos efeitos mais relevantes incluem:

Indemnização: Em alguns casos, o trabalhador tem direito a receber uma indemnização, que pode ser calculada de acordo com a antiguidade e outros fatores, se o despedimento for declarado ilícito.

Pagamento das verbas em dívida: O empregador é obrigado a liquidar as verbas em dívida, tais como salários, subsídios de férias ou de Natal e outros direitos pendentes.

Período de aviso prévio: O trabalhador pode ter direito a um período de aviso prévio, durante o qual continua a trabalhar após o conhecimento da intenção de despedir, ou pode receber a compensação equivalente, caso seja dispensado de trabalhar durante este período.

Apoio social: O trabalhador despedido pode, em alguns casos, ter acesso a apoios sociais ou subsídios de desemprego, desde que cumpra os requisitos estabelecidos pela Segurança Social.

IV. A importância da António Pina Moreira Advogados na Questão do Despedimento

Para os trabalhadores que se deparem com a situação de despedimento, é essencial contar com a assessoria de advogados experientes em direito laboral, como a equipa da António Pina Moreira Advogados. Estes profissionais têm a experiência e o conhecimento necessários para analisar cada caso em particular, garantindo que os direitos do trabalhador são protegidos e que são tomadas as medidas adequadas em resposta ao despedimento.

A António Pina Moreira Advogados pode prestar assistência desde a análise da carta de despedimento, verificando a sua conformidade com a lei e identificando eventuais irregularidades, até ao acompanhamento em processos judiciais ou junto da ACT, caso seja necessário contestar o despedimento ou exigir o cumprimento dos direitos laborais.

A António Pina Moreira com advogados no Porto, Santo Tirso, Gondomar e Vila Nova de Gaia

Pedido de contato